JP 83 2107.5858

CG 83 3342.3650

Notícias e Dicas

Como escolher sua próxima escova de dentes

Alguns problemas de saúde bucal tendem a surgir com mais facilidade à medida em que as pessoas envelhecem. E é exatamente por isso que você deve redobrar os cuidados com a higiene nesta fase da vida.

O processo começa com a escova. Como escolher aquela que pode ser considerada ideal? “Na verdade, não existe um modelo específico para o idoso”, diz o dentista William Frossard.

Mas dá para ter uma ideia mais clara do que procurar para tornar esse cuidado diário com a higiene bucal mais eficiente. “As escovas devem sempre sermacias. As mais firmes não são mais eficientes na remoção da placa bacteriana e podem machucar a gengiva, provocando inflamações”, observa Frossard.

Além de macia, é importante que a escova tenha a cabeça pequena. “Isso facilita o acesso a todos os dentes e cantos da boca”, aponta o dentista Cristiano Wulff. “Se o formato é quadrado, retangular ou triangular, isso é pouco relevante. O importante é escolher a que parece mais confortável dentro da sua boca.”

Os especialistas frisam ainda que as escovas elétricas não apresentam nenhum tipo de vantagem em relação às manuais. Elas são de grande ajuda para os indivíduos com limitações motoras, é claro, mas não oferecem nenhum tipo de eficiência a mais na limpeza em si.

No caso de quem tem prótese removível, é fundamental que a higienização aconteça fora da boca com uma escova especial, projetada com dois comprimentos diferentes de cerdas. “As curtas limpam a parte externa e os dentes da prótese, enquanto as longas são voltadas para a parte interna da dentadura, que é de difícil acesso para uma escova comum”, explica Frossard.

Tão importante quanto as características do produto em si no momento da compra, é você ficar atento ao prazo de validade na hora de descartar sua escova. “Uma escova deve durar cerca de três meses. Se as cerdas se abrem muito antes disso, é sinal de que está você está usando força demais na escovação”, alerta Wulff.

Fontes: William Frossard (CRO:11623), professor adjunto do Departamento de Prótese da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), professor e coordenador do Curso de Especialização em Prótese Dentária Clínica na UERJ, membro do Comitê Científico da AFOPI (Associação Francesa de Implantodontia);Cristiano Wulff (CRO/SC:4527), especialista em Ortodontia e CEO da Dentare Odontologia.

William Frossard – CRO: 11623 Cristiano Wulff – CRO/SC: 4527

Essa reportagem contou com a colaboração da equipe técnica de Corega, uma das marcas da GlaxoSmithKline, primeira empresa farmacêutica a assinar o AllTrial, campanha mundial de mobilização cujo objetivo é dar mais transparência às pesquisas científicas. Os produtos de Corega ajudam a manter as próteses mais fixas(4), aumentam a força da mordida(1)(2)(3), ajudam a bloqueiar partículas de alimento(1)(2), além de proporcionar uma limpeza melhor que o creme dental(5). Entre eles incluem-se fixadores e limpadores que dão mais confiança para falar, sorrir e comer.